Ressonância Magnética: Algumas Informações Básicas

Definição
A ressonância magnética (RM) é uma técnica que utiliza um campo magnético e ondas de rádio para criar imagens detalhadas dos órgãos e tecidos dentro de seu corpo.

As máquinas de ressonância magnética são grandes ímãs em forma de tubo. Quando você se encontra dentro de um aparelho de ressonância magnética, o campo magnético alinha temporariamente as moléculas de água em seu corpo. As ondas de rádio causam essas partículas alinhadas para produzir sinais muito fracos, que são usados para criar imagens de ressonância magnética transversais – como fatias de um pão.

A máquina de MRI pode também ser utilizada para produzir imagens de 3-D, que pode ser visualizada a partir de diferentes ângulos.

Por que ele é feito?
A ressonância magnética é uma forma não invasiva para o seu médico examinar seus órgãos, tecidos e sistema esquelético. Ela produz imagens de alta resolução que ajudam a diagnosticar uma variedade de problemas.

Ressonância magnética de ossos, articulações e da medula espinhal

RM pode ser usada para ajudar a avaliar:

– Doenças articulares, como artrite.
– Alterações articulares causadas por lesões traumáticas ou repetitivas
– Anormalidades de disco na coluna vertebral
– Infecções ósseas
– Os tumores dos ossos e tecidos moles
– Lesões na medula espinhal

Riscos
A presença de metal no corpo pode ser um perigo para a segurança ou prejudicar parte das imagens do exame. Sempre informe ao profissional  se você tiver qualquer metal ou dispositivos eletrônicos em seu corpo, tais como:

– Próteses articulares metálicas (artroplastia)
– Válvulas cardíacas artificiais
– Um desfibrilador cardíaco implantável
– Clipes metálicos para aneurismas
– Os implantes coleares
– Projétil de arma de fogo, estilhaços ou qualquer outro tipo de fragmento de metal

Informe também se você acha que está grávida, pois os efeitos dos campos magnéticos em fetos não são bem compreendidos. Seu médico pode recomendar a escolha de um exame alternativo ou adiar a ressonância magnética. Também é importante discutir qualquer doença renal ou problemas de fígado com o seu médico e tecnólogo, porque os problemas com esses órgãos podem impor restrições à utilização de agentes de contraste por via endovenosa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *